Postagem em destaque

O XIII Encontro de Pesquisa em Educação FaE/UFMG ocorrerá entre os dias 16 a 20/10 na FaE/UFMG. Convidamos a todos para participa...

Visita ao Centro de Africanidade e Resistência Afro-Brasileiro





















Dentro do cronograma de atividades de formação do programa Açoes Afirmativas na UFMG, as bolsistas participaram de uma visita ao Centro de Africanidade e Resistência Afro-Brasileira (CENARAB) no dia 20/03/2012, onde tiveram a oportunidade de conhecer o trabalho realizado pelo CENARAB, sua proposta de ensino baseada na lei 10.639 e na construção do conhecimento das comunidades e valorização da cultura afro-brasileira.
CENARAB busca  proporcionar ações que possam valorizar aspectos  sobre as comunidades tradicionais de matriz africana e os que  destas  fazem parte, por exemplo, inserindo profissionais que façam parte das comunidades,  através de cursos gratuitos como:  beleza afro, intordução a história da África, máscaras e arte negra dentre outros.

Mais informações visite o site: http://www.cearab.com.br

Fotos por Aline Neves e Isabela Brito

1 comentários:

  1. Cabe lembramos também que o CENARAB em questão atende, através de convênio com a prefeitura de Belo Horizonte e abrigo público, moradores de rua que podem participar dos cursos disponibilizados, bem como do curso de alfabetização: Educação para Jovens e Adultos.
    E embora, contemple políticas de ações afirmativas ao valorizar comunidades tradicionais de matriz africana, o CENARAB afirma não impor sua cultura religiosa por considerar a prestação de seus serviços um bem público laico. Por ações afirmativas compreende-se um conjunto de políticas que visam corrigir desigualdades raciais e sociais(as pessoas na prática não são tratadas igualmente e portanto não possuem as mesmas oportunidades)a fim de equacionar suas consequências através de oferta de tratamento diferenciado a fim de corrigir as desvantagens e marginalização criadas e mantidas por uma estrutura social excludente e discriminatória. (Diretrizes Curriculares Nacionais para Educação das Relações Étnico-Raciais).

    ResponderExcluir


Destaques